O Paris Saint Germain – PSG Fan Token, criado com a tecnologia blockchain, em janeiro de 2020, permite uma maior interação dos fãs com a equipe, já que possibilita que aqueles que compram os tokens votem em algumas decisões do clube.

Além de aumentar o engajamento, essa espécie de criptomoeda, lançada pelo clube de futebol profissional da França, tem se mostrado como uma forma de aproximar os torcedores do time e seus jogadores preferidos, além de proporcionar o contato de multidões com o mundo dos criptoativos através de plataformas de criptomoedas.

Além de ser um ativo digital, o token permite a realização de participação ativa, por meio de um aplicativo, da rotina da equipe do PSG. Não é à toa que, na última semana, o PSG Fan Token teve um volume total de vendas de, aproximadamente, 15,36 bilhões de dólares, ultrapassando, dessa forma, outros times, como o Atlético de Madrid e o FC Barcelona.

O investimento em criptoativos pode não ser adequado para investidores novatos, que podem perder o total do valor investido.

A ascensão do PSG Fan Token

Um dos fatores que levou ao aumento de vendas de tokens do clube é, sem dúvida, a transferência de Lionel Messi do FC Barcelona para o Paris Saint Germain. O jogador, eleito por seis vezes como o melhor do mundo, é recordista do Prêmio Bola de Ouro e considerado como um grande gênio do futebol profissional, o que, com certeza, implica em um grande engajamento de fãs ao redor do mundo. 

A transferência do jogador ocorreu no mês de agosto de 2021, momento em que a venda dos tokens disparou e alcançou o marco de 4,19 bilhões de dólares após a chegada do astro argentino à equipe do PSG. Após a notícia de que Messi passaria a integrar a equipe, os ativos digitais triplicaram de valor, além de terem sido negociados mais de 1,2 bilhão de dólares em tokens PSG.

O contrato realizado entre Lionel Messi e o PSG é o primeiro do time que envolveu a negociação de criptomoedas e já se mostra como uma tendência mundial.

Fan Tokens no Brasil

A tendência dos fan tokens não é uma exclusividade europeia. Equipes brasileiras de futebol profissional também têm utilizado, cada vez mais, as criptomoedas, tanto em transações rotineiras, quanto como uma forma de aproximar e envolver os torcedores nas partidas. Além disso, é possível utilizar os ativos digitais para realizar apostas nos jogos de futebol e trocar por itens do clube de vantagens do time.

Dentre os times brasileiros com seus próprios tokens, merecem destaque o GaloCoin, criptomoeda da seleção do Atlético – MG, e o Timãocoin, cripto do Corinthians, ambas produzidas em parceria com a Footcoin. 

O time do São Paulo também traz algumas opções para que os torcedores possam realizar transações com criptoativos. Chama a atenção a possibilidade de ser feita a compra de ingressos com ativos digitais, o que garante o direito de sentar em um dos 18 mil lugares reservados para torcedores Bits.

E não é só no cenário dos grandes times de futebol e dos fan tokens que as criptomoedas estão cada vez mais populares! O mercado de cripto segue em ascensão nos mais diversos nichos, isso porque é cada vez mais comum a sua utilização em transações do dia a dia, sendo especulado, inclusive, que em um futuro próximo até mesmo o pagamento de tributos possa ser realizado por meio das criptomoedas.

Notícias relacionadas


Permaneça conectado

Junte-se a mais de 100.000 de seus colegas e receba nosso boletim informativo semanal que apresenta as principais tendências, notícias e análises de especialistas para ajudar a mantê-lo à frente da curva