A Apple acaba de anunciar um novo plano de parcelamento para clientes dos EUA e muitos se perguntam se é um bom momento de comprar ações da empresa. O novo programa, chamado “BNPL” (abreviatura de “buy now, pay later”), permite que os clientes comprem produtos e pagar em parcelas sem encargos de juros.

Isto pode ser uma enorme vantagem para a Apple, visto que torna os seus produtos mais acessíveis e pode levar a um aumento das vendas. Alguns especialistas financeiros já estão prevendo que o preço das ações subirá em resposta a esta notícia.

O investimento em ações pode não ser adequado para investidores novatos, que podem perder o total do valor investido.

Histórico de ações da Apple

Quando se trata de preços de ações, a Apple é uma empresa com uma longa história. Fundada em 1976, a Apple abriu seu capital em 1980 com uma oferta pública inicial (IPO) de US$ 22 por ação. A empresa passou então por um período de rápido crescimento, culminando com um preço máximo das ações de US$ 705,07 em setembro de 2012.

Entretanto, o preço das ações despencou e, em abril de 2013, havia caído para US$385,10. Nos anos seguintes, o preço das ações flutuou um pouco, mas, em geral, teve uma tendência ascendente, atingindo um novo máximo de US$233,47 em outubro de 2018.

Dada sua história, é seguro dizer que a Apple é uma empresa em que os investidores prestarão atenção durante os próximos anos.

Atualmente, as ações da gigante de tecnologia estão cotadas a US$ 133,61. Ao analisar o anúncio, um analista da KeyBanc Capital Markets disse:

O lançamento do serviço pode servir como um catalisador mais amplo para um maior crescimento da indústria, sendo a escala imensa da Apple potencialmente um acelerador importante para uma adoção mais ampla da indústria.

Como comprar ações da Apple no Brasil?

Agora que você conhece um pouco mais sobre a história das ações da Apple e o programa BNPL, pode estar se perguntando como comprar ações da empresa no Brasil.

Infelizmente, no momento não é possível fazer isso diretamente. No entanto, existem algumas formas que os investidores brasileiros podem investir indiretamente na Apple. Uma opção é comprar ações de uma corretora internacional como a eToro, ou investir num fundo negociado em bolsa (ETF) que acompanha o desempenho do S&P 500, do qual a Apple é membro.

Notícias relacionadas


Tópicos populares

Nenhum conteúdo encontrado, volte em breve!